Dumbphone

Dumbphone: o que é e por que usar essa tecnologia

Os smartphones representaram uma verdadeira revolução na forma como nos comunicamos. 

Apesar de serem relativamente recentes, esses aparelhos mudaram completamente o curso de algumas atividades diárias, tanto profissionais quanto de cunho pessoal.

E um dos fatores mais marcantes é o excesso de tempo preso na telinha:

Segundo a Comscore, são 337 bilhões de minutos consumidos mensalmente em Social Media.

Sem dúvida, isso não é tão positivo, concorda? 

Neste contexto de superexposição às tecnologias e dependência dos smartphones é que surge uma espécie de contracorrente: os dumbphones.

Sim, muita gente está cansando dos telefones inteligentes.

E a vontade de voltar a ter apenas simples aparelhos telefônicos móveis, sem redes sociais, apps de conversa e nada disso, está cada vez maior.

Neste artigo explicamos o que é um dumbphone, por que ele está ganhando destaque e trazemos algumas dicas para você se desligar um pouco do mundo virtual.

Bora ficar por dentro do assunto?

O que é um dumbphone?

O que é um dumbphone

Dumbphone pode ser traduzido para algo como “telefone burro”, ou seja, o oposto dos telefones inteligentes, que nós conhecemos como smartphones. 

Eles não têm conexão com a internet, não oferecem a possibilidade de instalar aplicativos e oferecem ao usuário apenas funções básicas, como:

Ligação telefônica, SMS, agenda de contatos e, no máximo, alguns jogos clássicos (como o famoso jogo da cobrinha).

Certos modelos até oferecem alguns aplicativos, como WhatsApp ou Facebook.

Curiosamente, uma das marcas pioneiras na criação dos dumbphones é a Nokia, que foi uma das maiores empresas do setor de telefonia celular na era pré-smartphone.

Adotando o slogan “Telefone idiota, escolha inteligente”, a empresa finlandesa está liderando este mercado e arrebanhando consumidores que estão querendo fazer um detox de tecnologia. 

Os modelos comercializados pela Nokia já estão disponíveis no Brasil

Ela oferece diversos modelos, que têm preços bem mais baixos, variando entre R$150,00 e R$600,00. 

Fabricantes nacionais, como a Positivo, também estão apostando na criação de modelos mais simples, com menos funções e preços bem baixos. 

Inclusive, vale destacar que os dumbphones não são totalmente iguais aos celulares do passado. 

Eles possuem até um sistema operacional próprio, chamado de KaiOS, que é mais leve e apresenta um conjunto limitado de funções.

E se você pensa que esse tipo de produto não tem a menor atratividade, saiba que o KaiOS já é o terceiro sistema operacional mais utilizado no mundo! 

Qual o maior objetivo da criação do dumbphone?

Os objetivos por trás da criação dos dumbphones são variados. 

Em primeiro lugar, está o preço

Conforme smartphones passaram a agregar funcionalidades mais complexas (como boas câmeras, capacidade de processamento gráfico etc), eles foram se tornando cada vez mais caros.

Isso fez com que muitas pessoas enfrentassem dificuldades financeiras para adquirir um telefone, mesmo que dos modelos mais simples. 

Além disso, alguns usuários pagavam caro para ter um aparelho onde poucas funções são realmente utilizadas.

Por exemplo, para alguém que não gosta de tirar fotos e ficar nas redes sociais, faz sentido comprar um iPhone do último modelo? 

E quem só quer um telefone para trabalhar, receber ligações e trocar mensagens? 

Será que a pessoa realmente precisa de um aparelho que custa mais que um salário mínimo?

A ideia comercial por trás dos dumbphones foi, de fato, apenas oferecer opções mais em conta e com menos funções.

Contudo, eles caíram nas graças das pessoas que estão a fim de se desconectar um pouco da dependência dos smartphones.

E se você está pensando em um idoso cansado com a tecnologia, tente outra vez. 

Por incrível que pareça, os dumbphones estão fazendo um grande sucesso com as gerações mais novas, que já estão inseridas em um contexto onde se discute muito o excesso de tecnologia e seus malefícios. 

Eles oferecem as tecnologias e funcionalidades na medida certa, sem hiperconexão, mas também sem te deixar alheio a recursos muito importantes, como o WhatsApp.

Tudo depende dos seus objetivos! 

Vantagens de aderir ao dumbphone

Vantagens de aderir ao dumbphone

Para você, que está fazendo curso superior ou estudando para o vestibular, o dumbphone é uma ótima alternativa para evitar distrações e a perda de foco

É verdade que algumas pesquisas escolares e o consumo de conteúdos educativos pode ficar mais complicado.

Porém, é fato que um telefone mais simples te oferece bem menos chances de distração se comparado com os smartphones e suas milhares de notificações

Contudo, esse não é o único benefício oferecido pelos dumbphones, veja uma pequena lista abaixo:

Menos distrações

Dumbphones oferecem apenas recursos básicos, como chamadas e mensagens de texto. 

Isso pode ajudar as pessoas a se concentrarem mais em suas atividades diárias, reduzindo as distrações causadas por aplicativos e notificações constantes.

Menor custo

Os modelos mais simples são mais baratos do que smartphones, tanto no custo inicial quanto nos planos de serviço. 

Isso faz deles uma opção acessível para quem deseja economizar dinheiro em dispositivos móveis.

Essa vantagem pode até ser aproveitada por empresas que precisam oferecer aparelhos para seus funcionários. 

Maior duração da bateria

Devido à sua simplicidade, a bateria de um dumbphone tem duração e vida útil prolongada.

Isso significa menos preocupação com a necessidade de recarregar o telefone com frequência e maior foco com outras prioridades diárias.

Menos dependência da tecnologia

Com um dumbphone, as pessoas recebem uma oportunidade única para reduzir a dependência rotineira da tecnologia. 

Em outras palavras:

Isso pode promover uma relação mais saudável com a tecnologia e reduzir o estresse associado ao uso excessivo de dispositivos móveis.

Privacidade e segurança

Dumbphones tendem a ter menos recursos de rastreamento e coleta de dados em comparação com smartphones. 

Com menos dados compartilhados, é possível elevar a sensação de privacidade e segurança para aqueles que estão preocupados com questões de compartilhamento de dados online.

Simplicidade e facilidade de uso

Para muitas pessoas, a simplicidade de um dumbphone é uma vantagem significativa. 

Eles são fáceis de usar, com interfaces simples e intuitivas, o que pode ser especialmente útil para idosos ou pessoas que não estão familiarizadas com tecnologia.

Embora os smartphones ofereçam uma ampla gama de recursos e conveniências, os dumbphones têm seu próprio conjunto de vantagens.

E podem atrair aqueles que valorizam a simplicidade, a privacidade e a redução do uso excessivo de tecnologia.

Por fim, vale destacar que nós não estamos fazendo o famoso “jabá”. 

Nossa intenção não é estimular a compra de nenhum aparelho de qualquer modelo que seja. 

A finalidade deste conteúdo é propor aprendizado sobre essa tendência tecnológica e uma reflexão sobre a forma como nós utilizamos a tecnologia no nosso dia a dia!

9 dicas para se desligar um pouco do digital

9 dicas para se desligar um pouco do digital

1. Estabeleça limites de tempo

Defina um limite diário ou semanal para o uso de dispositivos conectados à internet. 

Use aplicativos de monitoramento de tempo para acompanhar seu uso.

2. Crie zonas livres de tecnologia

Determine em quais áreas da sua casa – como a sala de jantar ou o quarto – onde os dispositivos não devem ser usados. 

Isso ajudará a promover interações familiares mais significativas e a reduzir o tempo gasto em telas.

3. Pratique a desconexão

Reserve períodos de tempo para desconectar completamente de dispositivos eletrônicos. 

Use esse tempo para atividades relaxantes, como leitura, meditação ou sair para conversar com um amigo presencialmente. 

4. Crie um cronograma de uso

Evite verificar constantemente seus e-mails, redes sociais e mensagens. 

Em vez disso, reserve horários do dia para lidar com essas atividades.

Que tal desligar as notificações do e-mail profissional durante o final de semana e silenciar o grupo do trabalho?

5. Use o modo avião

Ative o modo avião em seu smartphone quando precisar de concentração. 

Isso ajudará a reduzir as distrações e a tentação de conferir notificações.

6. Realize mais atividades offline

Encontre alternativas offline para as atividades que você normalmente realiza em seu smartphone. 

Por exemplo, em vez de jogar jogos online, experimente jogos de tabuleiro ou a prática de esportes.

Isso pode ajudar com outros problemas que podem surgir pelo acúmulo de tarefas, estresse e dentre outras situações, como a síndrome de burnout e a síndrome do domingo à noite.

Afinal, a prática de uma atividade física não é benéfica apenas para se desconectar, mas para o corpo como um todo.

Você precisa estar bem para trabalhar bem e também ter bons resultados na faculdade.

7. Estabeleça metas de produtividade e crie recompensas para si

Defina metas para concluir determinadas tarefas ou projetos antes de usar seu smartphone.

Foque nas tarefas e, quando terminar, se recompense com alguns momentos de conexão para se distrair um pouco. 

8. Pratique o autocuidado

Dedique tempo para cuidar de si mesmo sem o uso de tecnologia. 

Isso pode incluir exercícios físicos, hobbies criativos, meditação e leitura.

9. Envolva-se em atividades sociais offline

Priorize o tempo gasto com amigos e familiares em atividades sociais fora das telas, como passeios, jantares ou jogos em grupo. 

Isso não apenas reduzirá seu tempo de tela, mas também fortalecerá seus relacionamentos.

Use a tecnologia ao seu favor e não o contrário!

Sem dúvidas, os smartphones são ferramentas úteis e muito funcionais.

Contudo, é preciso refletir sobre o nível de dependência desses aparelhos e o tempo que você dedica para o que aparece na telinha.

Se você gostou da nossa discussão e quer enriquecer o debate sobre os dumbphones, deixe seu comentário! Ficaremos muito felizes ao conhecer sua opinião sobre o assunto.

Aproveite e também fique por dentro de mais novidades sobre tecnologia e tendências do mercado assinando a nossa newsletter gratuitamente.

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.