Patrocinadores do BBB

Patrocinadores BBB 24: valores, visibilidade e vantagens

Janeiro remete os brasileiros ao verão, pré-carnaval… e BBB?

Há 22 anos o país acompanha nas telinhas o seu reality show favorito: o Big Brother Brasil.

É praticamente impossível morar aqui e nunca ter ouvido falar sobre o programa, que é uma adaptação de uma franquia holandesa que leva o mesmo nome. 

O fenômeno BBB é tão grande no Brasil que isso se reflete em todo canto.

Até quem não gosta do programa é impactado de alguma forma pelos acontecimentos da casa mais vigiada do país, por câmeras 24 horas.

Ao olhar o Google Trends, ferramenta do Google que permite analisar tendências com base nas pesquisas no site, vemos que todo janeiro, há um aumento na busca pelo termo “Big Brother Brasil” 

Para se ter ideia, em números, do tamanho do programa: a edição de 2024, em sua primeira semana, marcou o maior share no Painel de Televisão Brasileiro desde 2015.

Alcançou metade das casas brasileiras e mais de 70 milhões de pessoas. 

São mais de 18 milhões de pessoas por minuto, mais de 30 milhões de brasileiros por dia.

Nas redes sociais, foram 1,9 milhão de tweets, emplacando 231 termos nos Trending Topics Brasil e 88 nos TTs mundiais.

Neste artigo exploramos como as marcas se aventuram para faturar (muito!) com estratégias de marketing cada vez mais ousadas e contamos se vale a pena entrar para o time de patrocinadores do BBB.

Bora dar uma espiadinha?

Grandes marcas passam pela casa mais vigiada do Brasil

A relação do brasileiro com a publicidade sempre foi de proximidade. 

Nas novelas, por exemplo, o famoso product placement sempre esteve no imaginário coletivo.

Ou então, com certeza, você tem uma propaganda da qual se lembra com carinho de quando era criança.

O BBB sempre teve diversos e grandes patrocinadores. 

Alguns de forma memorável, como a Fiat, que patrocinou o programa por 15 anos ou o Super Bonder, que patrocinou uma prova icônica de resistência no BBB 9.

Entre as grandes marcas que já passaram pelo reality show, essas são algumas:

Itaipava, Sundown, iFood, Trident, Guaraná Antarctica, Sadia, Nestlé, Coca-Cola, Magazine Luiza, Garnier, Kopenhagen, Kibon e muitas outras.

Com a internet e redes sociais, a presença de marca ficou ainda mais enfatizada e cada vez mais interessante para as marcas. 

Entre 2010 e 2020, foram 6 patrocinadores principais e a cada ano o número só foi aumentando.

De 2021 para 2024 foi um salto e tanto:

  • 2021: 8 marcas entraram.
  • 2022: o número subiu para 11.
  • 2023: o número subiu para 13. 
  • 2024: o número saltou para 20 marcas.

E em 2024 o investimento foi de R$1 bilhão – mostrando que o retorno sobre investimento vale a pena.

Quais são os valores de patrocínio do BBB?

Quais são os valores de patrocínio do BBB

O BBB tem três categorias de patrocínio: Big, Camarote e Brother.

A cota Big dá ao patrocinador a oportunidade de aparecer ao longo de todo o programa: a marca aparece na TV aberta, TV paga e canais digitais.

Além disso, o patrocinador pode fazer ações especiais e inserir sua marca nas vinhetas de chamadas.

A cota Camarote é a segunda prateleira de patrocínio e oferece uma boa exposição da marca durante o programa.

A sua marca é exposta em provas e outras atividades na casa.

Em 2024, as cotas do Camarote foram comercializadas por R$87 milhões e as marcas que marcarão presença são a Amstel, Chevrolet, Downy, Esportes da Sorte e Rexona.

A cota Brother é a última categoria de patrocínio e permite ao patrocinador participar de momentos chave do BBB.

O patrocinador pode inserir sua marca em uma prova bate-e-volta, por exemplo; ou em uma festa; ou em uma Prova do Anjo.

Para adquirir esta categoria, as seguintes marcas desembolsaram R$20 milhões: Ademicon, CIF, Hypera, Pharma, Latam e McDonald’s.

Além dessas três categorias, há outras maneiras de uma marca entrar no BBB. 

Por exemplo, através do Top de 5 segundos – por R$42 milhões, 2024 contou com Pantene e IFood.

Ainda, há as cotas de dinâmicas – mimo do líder, almoço do anjo, mercado, cinema, turbinada do líder –, que variam de preço de R$33 milhões a R$45 milhões

Stone, Mercado Livre, Electrolux, Oi e Kwai garantiram suas cotas nessa categoria.

Por fim, há a cota de segmentos: cabelos, tá na mesa, lanche, desodorante e automotivo, com valores que vão de R$9 milhões a R$12 milhões

Athon-MBA

Pantene, Delícia, Nestlé, IFood, Rexona e Chevrolet marcam presença na edição de 2024.

Vale a pena fazer parte do time de patrocinadores do BBB?

Naturalmente, a resposta para essa pergunta vai depender da estratégia da marca.

O retorno sobre o investimento que o BBB gera para as marcas costuma ser muito interessante, principalmente nas redes sociais.

Confira 3 principais das vantagens de anunciar no BBB: 

1. Engajamento

As marcas acabam criando um diálogo mais natural e assertivo, o que faz com que elas fiquem na boca do povo durante os quase quatro meses do programa.

O engajamento espontâneo dos usuários é muito alto e as marcas surfam nisso – um exemplo é o Mc Donald’s, que aproveita os tópicos da casa para fazer seus posts em redes sociais.

Ações Mcdonalds no Instagram - BBB

2. Relevância 

As marcas que estão no BBB são reconhecidas Brasil afora e se tornam relevantes nas conversas do dia a dia.

A influenciadora digital Bianca Andrade sabe tanto disso que foi além de patrocinar o BBB: 

Ela entrou como participante do camarote da 20ª edição e buscava formas orgânicas de inserir sua marca de maquiagem, Boca Rosa, no programa.

Antes de entrar, preparou uma estratégia de marca cross-mídia que aproveitava bem o uso da TV aberta, um público com que ela ainda não dialogava muito.

Suas vendas alavancaram muito após o programa e ela conseguiu um faturamento de R$400 milhões de reais.

3. Aumento de reconhecimento de marca

A capilaridade da TV (95% dos lares brasileiros têm um aparelho de televisão e 93% assistem TV aberta), ao ser combinada com a potência da internet, é uma estratégia de ouro para conhecimento de marca, por exemplo.

Grandes patrocínios, cases de sucesso!

Avon

Avon no BBB

A empresa de cosméticos investiu na cota mais alta do programa e obteve resultados expressivos:

Chegou a triplicar o faturamento do seu e-commerce e a liderança em interações nas redes sociais.

Esse movimento mostrou a renovação da imagem e dos produtos da marca, que realizou oito campanhas ao longo do reality show.

McDonald’s

Mcdonalds no BBB

O McDonald’s estreou no BBB em 2021 – com chave de ouro!

Com sua festa do pijama, foram mais de 50 milhões de menções nas redes sociais. 

O evento também garantiu um feito inédito para o McDonald’s Brasil: 

Seis dos principais Trending Topics no Twitter naquela noite se referiam ao universo da marca e um aumento de 1.000% nas buscas do Google.

E no faturamento, a rede de fast-food também viu um número incrível: um recorde com volume de vendas 80% maior no domingo pós-festa comparado ao domingo anterior.

Coca-Cola

Coca-cola no BBB

Presente no BBB desde 2019, a Coca-Cola já é uma das marcas mais lembradas pelo público ao pensar no programa.

A marca sempre apostou em patrocinar o cinema do líder, promovendo uma sessão de cinema exclusiva com seus produtos.

Na edição de 2023, ela inovou patrocinando as festas do líder, tendo uma superexposição de sua marca às quartas-feiras.

Fiat

Fiat no BBB

A marca italiana de carros marcou presença no BBB desde a primeira edição, só ficando de fora em 2017. 

Diversas provas de líderes foram feitas com os carros da montadora como pano de fundo.

Porém, em 2023, reformularam a estratégia de marketing e apostaram em patrocinar o futebol na Globo ao invés do programa. Com isso, a Chevrolet ocupou esse espaço vago.

E mesmo assim essa longa parceria, não chegou ao fim.

Em uma prova de líder da edição de 2024 um usuário publicou em suas redes sociais o quão estranho era ver um carro no programa que não era da Fiat. 

Foi então que a marca aproveitou o marketing de oportunidade que surgiu, presenteando o internauta com um carro.

PicPay

Picpay no BBB

A fintech entrou no BBB em 2020 e em 2021 viu resultados incríveis com sua marca.

Além de ser responsável pelo controle das “estalecas”, o dinheiro que os participantes utilizam na casa, também marcava presença na final ao fazer a transferência do prêmio para o vencedor.

Em apenas um dia de festa patrocinada pela marca, foram 30 milhões de impressões totais no Twitter e 13 mil instalações do app seguindo tweets que estavam atrelados a hashtag #PicPayNoBBB21.

E depois, durante a prova do líder patrocinada pela PicPay, o aplicativo viu 3 mil novos cadastros por minuto e teve, ao todo, cerca de 110 mil acessos simultâneos.

O Brasil tá vendo!

Deu para ver que, além de ser parte da rotina do brasileiro, o BBB também é extremamente lucrativo para as marcas.

Você já imaginava isso? Se interessou nesse texto e quer ficar por dentro de outras tendências do momento?

Então não espere o paredão chegar e se inscreva já na nossa Newsletter. 

Dessa forma, você terá todas as informações privilegiadas que precisa para jogar da melhor forma quando o assunto é mercado de trabalho e carreiras.

Quer receber informações sobre inovação e mercado de trabalho?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.